PUBLICIDADE
Cinema

Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros, Crítica

12 de junho de 2015, POR

O Super Nerd » Cinema » Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros, Crítica

PUBLICIDADE

Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros, o filme tão esperado pelos fãs da franquia, finalmente chegou aos cinemas depois de uma longa espera. Veja agora a crítica sobre o filme!

© Material de divulgação passível de direitos autorais.

Jurassic World apresenta uma aventura tão realista - e com um ótimo 3D - para te deixar com vontade de passear pelo Vale dos Dinossauros.

® Relate qualquer abuso de Uso Indevido de Imagem clicando aqui.

Jurassic World apresenta uma aventura tão realista – e com um ótimo 3D – para te deixar com vontade de passear pelo Vale dos Dinossauros.

Com Chris Pratt, Bryce Dallas Howard, Vincent D’Onofrio, Ty Simpkins, Nick Robinson, Omar Sy, B. D. Wong, Jake Johnson, Judy Greer, Katie McGrath, Vic Hoskins Irrfan Khan. Roteirizado por Rick Jaffa & Amanda Silver e Derek Connolly & Colin Trevorrow. Dirigido por Colin Trevorrow. Produzido por Steven Spielbierg.

Em 1993, Steven Spielberg revolucionou o modo como o público imaginava esses seres extintos com “Jurassic Park – Parque dos Dinossauros”. O filme foi pioneiro em efeitos especiais e mostrava como seria se estes animais voltassem a existir. Já era de se esperar que o novo filme, 22 anos depois e com as novas tecnologias, não ficaria para trás.

Os efeitos de Jurassic World são maravilhosos, passando aquela vontade de estar em um lugar tão bonito e impressionante. Embora os avanços feitos em efeitos visuais e computação gráfica – gerados por computador – basicamente tenham substituído a necessidade de animatrônicos durante a filmagem, a equipe lutou pelo uso de dinossauro animatrônico no filme em homenagem ao espírito dos artistas e artesãos que prepararam o caminho.

O filme se passa na Ilha Nublar, com um novo parque de dinossauros, realizando o sonho de Dr. John Hammond – interpretado por Richard Attenborough. O lugar é chamado “Jurassic World”, nele as pessoas podem conferir shows acrobáticos com dinossauros e até mesmo fazer passeios bem perto deles, já que agora estão domesticados – Chris Pratt e os velociraptores, melhores cenas.

O parque é administrado pelo bilionário Simon Masrani – interpretado por Irrfan Khan – dono da empresa Masrani Global, que comprou a InGen após os incidentes envolvendo as ilhas Sorna e Nublar. Os animais foram criados pelo Dr. Henry Wu – interpretado por B.D. Wong – geneticista que já trabalhou para a InGen anteriormente.

Depois de 10 anos ativo, o parque alcançou a marca de 10 milhões de visitantes, e as pessoas começaram a perder interesse nos mesmos animais. Assim, foi necessária a criação de uma nova atração pela equipe de geneticistas, liderada pelo Dr. Henry Wu e superviosada por Claire – interpretada por Bryce Dallas Howard. Eles criam um dinossauro híbrido com mistura de DNAs, e com ele a tensão do filme se inicia.

Para os fãs, o filme trás uma nostalgia incrível, muitas referências aos filmes antigos, além de concertarem algumas decepções dos anteriores. As cenas de lutas dos dinossauros te deixam com o coração na mão – sério, como não ficar assim assistindo aqueles animais gigantes né? Foi necessário tampar os olhos em alguns momentos. Também houve várias referências aos livros do universo Jurassic Park, deixando os espectadores mais atentos emocionados.

Os personagens são ótimos, ainda tem um “romancezinho” do casal principal. A comédia é boa, não é exagerada e muito bem vinda em seus momentos certos do longa. Entretanto, há coisas que precisam ser relevadas: como a Claire correndo de salto; a falta de explicação sobre a limpeza da ilha, antes infestada de dinossauros do antigo parque; ainda, houve uma humanização no T-Rex, que pode não ter agradado a todos.

Se você está cansado de filmes de dinossauros, não é um filme feito para você. A história não é tão diferente, tem o parque, algo dá errado, eles vão tentar corrigir, as coisas vão de mal a pior e isso vai acabar deixando muitos espectadores com os nervos à flor da pele.

No geral, há muita correria, crianças em perigo, dinossauros querendo devorar os heróis. Pode não ser algo inovador, porém, é intrigante. Os efeitos especiais são ótimos, o plot twist, momentos cômicos e de tensão também. A trilha sonora, lógico, do compositor Michael Giacchino, conhecido por seus trabalhos em Lost e Star Trek, e deixa a música tema na cabeça – criada previamente por John Williams. Agora é esperar a sequência do filme.

E, você, já assistiu Jurassic World?! Conte para nós a sua experiência!

A estrutura do site, bem como os textos, os gráficos, as imagens, as fotografias, os sons, os vídeos e as demais aplicações informáticas que os compõem são de propriedade do "O Super Nerd" e são protegidas pela legislação brasileira e internacional referente à propriedade intelectual. Qualquer representação, reprodução, adaptação ou exploração parcial ou total dos conteúdos, marcas e serviços propostos pelo site, por qualquer meio que seja, sem autorização prévia, expressa, disponibilizada e escrita do site, é vedada, podendo-se recorrer às medidas cíveis e penais cabíveis. Leia aqui os Termos de Uso e Responsabilidade.

waah

waah

Futura Engenheira Civil apaixonada pelo mundo nerd. HQs + séries + filmes (+kmusic +kdramas +onepiece). Extremamente wholockian e amante de sci-fi. ♥

PUBLICIDADE

comentários mais nerds do planeta

O Super Nerd disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site, não se responsabilizando por opiniões, comentários e mensagens dos usuários sejam elas de qualquer natureza. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Compartilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas. Leia aqui os Termos de Uso e Responsabilidade.

PRÓXIMO ARTIGO

artigos relacionados

Send this to a friend