PUBLICIDADE
Livros e HQS

DC Comics: Convergência, Parte 1, Crítica

9 de junho de 2015, POR

O Super Nerd » Livros e HQS » DC Comics: Convergência, Parte 1, Crítica

PUBLICIDADE

Em Abril e Maio deste ano, o Universo DC passou por uma grande transformação. Todas as revistas da editora participaram de um grande evento chamado Convergência. Divididas em duas edições, cada revista explora temáticas diferentes, conectadas e ao mesmo tempo independentes da trama principal. Veja a crítica das primeiras edições!

© Material de divulgação passível de direitos autorais.

Convergência promete mudar todo o Universo DC novamente desde Flashpoint.

® Relate qualquer abuso de Uso Indevido de Imagem clicando aqui.

Convergência promete mudar todo o Universo DC novamente desde Flashpoint.

Desde o início dos Novos 52, Convergência é um dos maiores eventos da editora. Convergência chegou para transformar completamente o Universo DC e “reiniciar” tudo do zero, novamente – momento perfeito para começar a acompanhar suas revistas favoritas!?

O evento abrange todo o Multiverso da DC e vai redefinir todo o cenário dos Novos 52 e tudo que a editora vinha construindo. Durante Convergência, vários mundos paralelos foram retomados e três linhas do tempo principais foram exploradas: A Crise nas Infinitas Terras de 1985, Zero Hora de 1994 e Flashpoint de 2011.

Isso é um verdadeiro banquete para os fãs, que vão ter, ao menos por um instante, seus personagens favoritos de volta a cena. Antes de começar a apontar a história de Convergência, junto com seus acertos e erros no primeiro momento do grande evento, entenda o que veio antes.

Pré-Convergência

Para aqueles que desconhecem, o Universo DC sempre foi construído sobre a ideia de um Multiverso que coexiste. Terras alternativas conseguiam explicar histórias em tempos diferentes, por exemplo, foi possível trabalhar com a Sociedade da Justiça da América atuando na Segunda Guerra Mundial e também em tempos diferentes.

Anos de histórias começam criar um emaranhado de coisas que começam a sair do controle. Foi então que em 1985 surgiu “Crise nas Infinitas Terras”, onde a editora acabou racionalizando os mundos do Multiverso e matando uma tonelada de terras alternativas, simplificando tudo em um Universo DC com uma única linha do tempo.

Novamente, em 1994, se iniciou o evento “Zero Hora”. Neste, Hal Jordan tornou-se completamente pirado após a destruição de sua cidade e sua amada, ele assassinou todos os Lanternas Verde e se tornou Parallax, em uma iniciativa para reescrever todo o Universo DC. Zero Hora resultou em uma linha do tempo ainda mais simplificada.

Por fim, “FlashPoint”, em 2011, reiniciou novamente todo o Universo DC com Flash alterando drasticamente a linha do tempo em uma tentativa de salvar a sua mãe. Tal evento trouxe a origem dos Novos 52, que se manteve até os dias de hoje. Mas, Convergência está ai para mudar esse quadro – será?!

O interessante é que o intervalo entre Flashpoint e Convegência foi muito pequeno, em relação aos últimos grandes eventos. Mas, não é novidade que os Novos 52, mesmo com algumas poucas boas histórias, não conquistou o público como a DC pretendia.

Convergência

© Material de divulgação passível de direitos autorais.

A primeira revista situa o leitor sobre a existência de múltiplas terras e o que está acontecendo.

® Relate qualquer abuso de Uso Indevido de Imagem clicando aqui.

A primeira revista situa o leitor sobre a existência de múltiplas terras e o que está acontecendo.

Para realizar a leitura de Convegência, não é obrigatória nenhuma bagagem, embora ler Superman: Condenado seja interessante. Claro que, ao conhecer, as diferentes épocas e histórias da DC, sua experiência será ainda melhor. Mas, Convergência também é uma ótima oportunidade para conhecer tudo que você ainda não conhecida.

Com Convergência a DC tenta mostrar que, todos os Universos DC ainda existem, e cada cidade representante desses infinitos mundos foram capturadas por uma inteligência artificial chamada Telos. Criado pelo primeiro Brainiac, Telos tem trabalhado para todos as versões do Brainiac que já existiram no Multiverso.

O último e mais recente mestre de Telos foi o Brainiac dos Novos 52: O Fim dos Futuros, que desapareceu misteriosamente após tentar adquirir a cidade de Metrópolis na linha do tempo em que estava – complicado não? Por isso, para ter o máximo de detalhes possíveis de Convergência ainda é necessário ver Novos 52: O Fim dos Futuros.

Na ausência de Brainiac, Telos chega a uma conclusão e executa um majestoso plano: capturar grandes cidades que existem ou já existiram no Multiverso antes de serem extintas e fazer com que elas lutem umas contra as outras até sobrar apenas as cidades dignas de permanecerem vivas.

Uma solução inteligente e ao mesmo tempo preguiçosa de apresentar todos as cidades favoritas do público de volta, e uma tentativa de dizer “olha, eles um dia se foram, mas há meio de trazê-los de volta e Telos fez isso”.

Assim Convergência foi dividida em 8 semanas, em grupos de dois. As quatros primeiras semanas introduzem a história para cada revista, e as quatro últimas continuam as histórias iniciadas anteriormente.

Na primeira semana e quinta semana são apresentados os personagens entre os eventos de Zero Hora até Flashpoint. Na segunda semana e sexta semana, temos personagem entre Crises nas Infinitas Terras e Zero Hora. Para a terceira e sétima semana, somos apresentados aos personagens da Crises nas Infinitas Terras. E a quarta e oitava semana fica por conta de tudo que veio antes de Crises nas Infinitas Terras – simples, não acha?

Convergência se sai bem nas quatro primeiras semanas, apresenta cada uma das cidades capturadas por Telos, aborda como tem sido a vida delas presas por uma espécia de Domo para que não escapassem. E por fim, apresenta cada um dos combatentes, mostrando aos poucos quem luta com quem para protegerem suas cidades e sobreviverem.

Parando por ai, a fase introdutória de Convergência tem os seus méritos. Cria boas expectativas para os fãs sobre o que virá a acontecer nas últimas quatro semanas e mostra que tem potencial para construir um grande enredo.

Entretanto, neste momento que Convergência falha, no enredo não há nada de majestoso a princípio e Telos não é um grande vilão, nem bem desenvolvido. Apesar das falhas, a primeira parte do evento Convergência merece atenção, há vários momentos empolgantes e você consegue rever vários personagens que tiveram destaque ao longo dos anos.

Aguarde a segunda parte dessa crítica que encerra Convegência! Até lá, acompanhe um checklist com todas as HQs que compõem a primeira fase do grande evento:

INÍCIO

CONVERGÊNCIA #0

SEMANA 1

Asa Noturna e Oráculo #1
Eléktron #1
Questão #1
Força de Aceleração #1
Superman #1
Batgirl #1
Batman e Robin #1
Harley Quinn #1
Liga da Justiça #1
Titãs #1
CONVERGÊNCIA #1

SEMANA 2

Aquaman #1
Lanterna Verde e Parallax #1
Liga da Justiça Internacional #1
Supergirl, Matrix #1
Superman, Homem de Aço #1
Batman: Sombra do Morcego #1
Mulher-Gato #1
Arqueiro Verde #1
Esquadrão Suícida #1
Suberboy #1
CONVERGÊNCIA #2

SEMANA 3

Novos Jovens Titãs #1
Batman e os Regenerados #1
Tropa dos Lanterna Verde #1
Liga da Justiça da América #1
Mulher Maravilha #1
As Aventuras do Superman #1
Flash #1
Gavião Negro #1
Superboy e a Legião dos Heróis #1
Monstro do Pântano #1
CONVERGÊNCIA #3

SEMANA 4

Sociedade da Justiça da América #1
Corporação Infinito #1
Detetive Comics #1
Action Comics #1
Melhores do Mundo #1
Sindicato do Crime #1
Besouro Azul #1
Shazam #1
Homem Borracha e os Combatentes da Liberdade #1
Gladiador Dourado #1
CONVERGÊNCIA #4

A estrutura do site, bem como os textos, os gráficos, as imagens, as fotografias, os sons, os vídeos e as demais aplicações informáticas que os compõem são de propriedade do "O Super Nerd" e são protegidas pela legislação brasileira e internacional referente à propriedade intelectual. Qualquer representação, reprodução, adaptação ou exploração parcial ou total dos conteúdos, marcas e serviços propostos pelo site, por qualquer meio que seja, sem autorização prévia, expressa, disponibilizada e escrita do site, é vedada, podendo-se recorrer às medidas cíveis e penais cabíveis. Leia aqui os Termos de Uso e Responsabilidade.

O Super Nerd

O Super Nerd

Completamente apaixonado e envolvido pelo mundo do entretenimento, da tecnologia e do conhecimento. This is a job for... Super Nerd!

PUBLICIDADE

comentários mais nerds do planeta

O Super Nerd disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site, não se responsabilizando por opiniões, comentários e mensagens dos usuários sejam elas de qualquer natureza. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Compartilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas. Leia aqui os Termos de Uso e Responsabilidade.

  • eu cretino

    A DC também não se ajuda

artigos relacionados

Send this to a friend