PUBLICIDADE
Opiniões

5 formas de Hollywood enfrentar a crise dos blockbusters?

14 de setembro de 2015, POR

O Super Nerd » Opiniões » 5 formas de Hollywood enfrentar a crise dos blockbusters?

PUBLICIDADE

Ultimamente, demasiadas ideias repetitivas estão sendo utilizadas no cinema em circuito comercial na área dos blockbusters. O público anseia por um Matrix, por um Star Wars, por um Exterminador do Futuro, ou seja, por um filme que seja inédito e mude os conceitos do cinema e ainda se empenhe em trabalhar sob uma ideia jamais antes estabelecida.

Para aqueles que já acompanham as minhas ideias, a Crise dos Blockbusters em Hollywood fica evidente a cada novo filme anunciado. Em estratégias para agradar a massa generalizada do público, apresentando tudo aquilo que todos querem ver, os longas metragem estão perdendo personalidade, deixando de lado a inovação, e se tornando uma série de “mais do mesmo”. Porém, esse é um quadro que pode ser evitado, mas é preciso começar agora para garantir reflexo nos próximos anos.

Veja bem, Hollywood ainda não chegou aos limites da “crise”. Vários novos filmes ainda são lançados, mas já em 2016 a quantidade de adaptações, remakes e reboots começa a dominar o calendário de lançamentos. Sendo assim, há tempo de sobra para mudanças. Partindo desse princípio, apresento agora cinco estratégias que os estúdios poderiam adotar, mudando esse quadro e levando Hollywood a apostar novamente na originalidade!

#1 Remodelar o público

© Material de divulgação passível de direitos autorais.

Os estúdios estudam o que o público quer, o público se acostuma com o que é oferecido, os estúdios deixam de inovar e o público enjoa.

® Relate qualquer abuso de Uso Indevido de Imagem clicando aqui.

Os estúdios estudam o que o público quer, o público se acostuma com o que é oferecido, os estúdios deixam de inovar e o público enjoa.

É bem provável que não apenas Hollywood tenha passado por um processo de transformação, mas o público também. Pode parecer pretensioso afirmar, mas quem modela o público é a maquina publicitária. Se uma sorveteria percebe que o chocolate é o sabor que mais vende, e ao longo dos dias começa a oferecer somente o delicioso sabor de chocolate, todos serão “obrigados” a desfrutar deste sabor e logo vão se acostumar. A mesma coisa acontece com Hollywood, oferecendo filmes adotando um mesmo conceito, o público já está acostumado e agora só deseja saber disso – até que o enjoo chegue e a crise comece.

Dessa forma, Hollywood precisa mudar a visão do público, remodelando-o para novos conceitos, novas ideias e temáticas originais. Se o público não for transformado aos poucos, com filmes que saem completamente fora da caixa de tendências, qualquer ideia original, ainda que seja maravilhosa, correrá o risco de ocupar o limbo dos grandes fracassos da indústria cinematográfica. Isso acontece pois o público já não consegue mais digerir o que é original, devido a uma overdose de adaptações. É preciso provar que os filmes fora da caixa valem a pena. Cinco filmes, blockbusters e totalmente originais por ano, seriam suficientes para reensinar o público.

#2 Apostar em roteiros independentes

Enquanto os roteiros e as grandes ideias estiverem na mão dos estúdios, a saída deste loop de mesmos conceitos será complicada. Antigamente era muito comum Hollywood ser apresentada a uma nova história por meio de roteiristas independentes, os estúdios apostavam no roteiro e o resultado era promissor para ambas as partes. Veja bem, nessa mesma época antigamente, existiam sim adaptações, mas não era um processo exagerado que vivia em seguir uma “modinha” imposta ao público. Ninguém estava sentado no escritório pensando “é o último filme da saga? Então vamos dividir em dois!”.

De um tempo para cá os roteiros independentes deixaram de ser uma aposta dos estúdios nos circuitos do blockbusters – a não ser quando o foco seja construir um filme para o OSCAR. Mudar esse conceito é primordial para que os produtores e os diretores comecem a convencer os estúdios que uma boa história diferente de tudo que já foi apresentado aos cinemas pode ser tão lucrativa quanto “outro filme sequencia da franquia tal que já fez sucesso algum dia”.

#3 Reviver gêneros adormecidos

O cinema está repleto de gêneros. Mas, nos últimos anos, parece que existe um tornado sugando vários blockbusters direto aos gêneros de ação e drama. Até mesmo em alguns casos quando se há uma comédia, quando não continuação, a aposta se dá em uma comédia dramática e de preferência misturada com um pouco de ação. A essência dos gêneros já não existe mais, com apenas algumas exceções – é claro.

Começar a trabalhar novos gêneros pensando nas raízes de suas origens iria fazer uma grande diferença. Já faz alguns anos que Hollywood não consegue se concentrar em uma boa comédia, em uma boa fantasia, em um bom suspense, que seja original e deixe de seguir as “modinhas”. O que mais sinto falta, desde de 2012, é a boa execução dos gêneros, principalmente quando se fala em comédia marcando as nossas vidas e trabalhando com nossos sentimentos.

#4 Adotar produções independentes

© Material de divulgação passível de direitos autorais.

Há excelentes produções independentes espalhadas pelo mundo, mas pouquíssimas ganham destaque por não serem adotadas pelo conceito blockbuster.

® Relate qualquer abuso de Uso Indevido de Imagem clicando aqui.

Há excelentes produções independentes espalhadas pelo mundo, mas pouquíssimas ganham destaque por não serem adotadas pelo conceito blockbuster.

Quando um bom diretor aposta em um projeto independente, o mesmo costuma ser adotado por um estúdio. Mas com um calendário bombardeado por tantas adaptações, os projetos independentes são raros e não chegam a representar 1% de todos lançamentos por ano. A grande vantagem de projetos assim é que todos eles costumam ser pensados fora da caixa e ainda contam com as ideias de grande diretores e produtores apoiando e fomentando o enredo.

Hollywood precisa encontrar mais espaço entre os blockbusters para trazer a tona novos conceitos. Com uma agenda lotada, é muito complicado, mas não é impossível quando os recursos são bem administrados e alocados dentro dos estúdios. Isso nos leva a quinta e última estratégia.

#5 Reestruturar o cronograma

© Material de divulgação passível de direitos autorais.

Nós, nerds, amamos a leva de filmes de heróis, mas não falamos sobre nós, e sim sobre a massa do grande público que faz tudo isso acontecer. Os estúdios precisam criar um cronograma saudável que não seja exaustivo e reflita negativamente sobre todos.

® Relate qualquer abuso de Uso Indevido de Imagem clicando aqui.

Nós, nerds, amamos a leva de filmes de heróis, mas não falamos sobre nós, e sim sobre a massa do grande público que faz tudo isso acontecer. Os estúdios precisam criar um cronograma saudável que não seja exaustivo e reflita negativamente sobre todos.

Todos os estúdios precisariam sentar em suas mesas e começar a replanejar os próximos anos, criando uma espécie de cota para filmes originais. Mas eis que surge um problema… Filmes originais, com um público tão desacostumado, correm o risco de resultarem em fracasso. Se como dito no primeiro tópico, Hollywood não mudar a concepção do público antes de dar espaço garantido aos filmes originais, os estúdios não estarão dispostos a enfrentar esse risco.

Para que as coisas de fato se transformem é preciso que haja um corajoso em meio a multidão. Alguém que abra mão dos conceitos já demasiadamente explorados no cinema e apresente o novo, e continue com essa iniciativa em vários e vários filmes. Só assim para que esse alguém seja capaz de mostrar se a investida em produções originais atualmente vale realmente a pena ou não, se o público quer uma nova experiência ou se contenta apenas com o “mais do mesmo”.

Resumindo, é preciso investir em novos filmes que tenham diferencial, mas é preciso saber como fazer. Não se pode de um dia para o outro prejudicar o público, ou prejudicar os próprios estúdios com bilheterias incertas. Mas, se não começar desde já, daqui alguns anos o cinema estará tão enjoativo e exaustivo que os riscos serão ainda maiores.

A estrutura do site, bem como os textos, os gráficos, as imagens, as fotografias, os sons, os vídeos e as demais aplicações informáticas que os compõem são de propriedade do "O Super Nerd" e são protegidas pela legislação brasileira e internacional referente à propriedade intelectual. Qualquer representação, reprodução, adaptação ou exploração parcial ou total dos conteúdos, marcas e serviços propostos pelo site, por qualquer meio que seja, sem autorização prévia, expressa, disponibilizada e escrita do site, é vedada, podendo-se recorrer às medidas cíveis e penais cabíveis. Leia aqui os Termos de Uso e Responsabilidade.

O Super Nerd

O Super Nerd

Completamente apaixonado e envolvido pelo mundo do entretenimento, da tecnologia e do conhecimento. This is a job for... Super Nerd!

PUBLICIDADE

comentários mais nerds do planeta

O Super Nerd disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site, não se responsabilizando por opiniões, comentários e mensagens dos usuários sejam elas de qualquer natureza. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Compartilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas. Leia aqui os Termos de Uso e Responsabilidade.

artigos relacionados

Send this to a friend