PUBLICIDADE
Cinema

Batman vs Superman: A Origem da Justiça, Critica

27 de março de 2016, POR

O Super Nerd » Cinema » Batman vs Superman: A Origem da Justiça, Critica

PUBLICIDADE

Depois de um longo tempo de espera e muitas dúvidas para serem esclarecidas sobre o filme, Batman vs Superman: A Origem da Justiça chegou as telas dos cinemas no dia 24 de março de 2016. Acompanhe agora a crítica – honesta – do filme!

© Material de divulgação passível de direitos autorais.

Depois de quase três anos de espera, eis que Batman vs Superman: A Origem da Justiça chega aos cinemas agora em março. Não preciso nem comentar que há muito potencial para o filme. Estréia em 24 de março!

® Relate qualquer abuso de Uso Indevido de Imagem clicando aqui.

Depois de quase três anos de espera, eis que Batman vs Superman: A Origem da Justiça chega aos cinemas. Entre altos e baixos, o longa consegue dar o pontapé inicial para o Universo DC nos cinemas e mostra a que veio.

O novo Universo Cinematográfico da DC finalmente deu seu primeiro passo frente ao espectador, mostrando não só o caminho que pretende seguir, mas também a forma como pretende trabalhar. Tudo que antes era suposições, rumores ou pistas, agora se transforma em realidade. Nas telas dos cinemas, Batman vs Superman começa introduzindo uma das cenas mais clássicas do Homem-Morcego: a trágica morte do casal Wayne. Dando sequência, o filme dá um salto no tempo e já faz a conexão direta com a última cena polêmica de Homem de Aço: a destruição em Metrópolis. Assim, vemos o, já velho, Bruce Wayne observando a luta entre os super-seres de um ponto de vista humano.

Daí em diante, o roteiro visa criar argumentos para que o conflito entre os dois grandes heróis, Superman e Batman, venha a acontecer. Para, no final, apresentar a grande ameaça do longa e dar o pontapé inicial para a Liga da Justiça nos cinemas, com um desfecho surpreendente. O enredo é simples, mas refinado. Esquecendo por um minuto os vários cortes do filme… a construção do conflito, a elaboração do julgamento, o relacionamento entre a trindade em sua forma “humana” e o terceiro ato representam todas as boas ideias que a DC precisava para o filme. Entretanto, em meio uma história que apresentava um nítido potencial, a execução se perde em atropelar desenvolvimentos essenciais e criar desenvolvimentos desnecessários.

Dessa forma, Batman vs Superman: A Origem da Justiça tem erros, talvez mais erros do que deveria por um filme que vem sendo desenvolvido e amadurecendo durante três anos. É inevitável falar sobre o que não funcionou sem mencionar Zack Snyder. O diretor que tem, por hábito, construir a grandiosidade e o mítico nas telas do cinema possui o seu “Calcanhar de Aquiles”: a falta de habilidade para conduzir uma história envolvente. Isso fica notável ao espectador principalmente durante o primeiro ato. Nele, os cortes de cena não contribuem para narrar uma história coesa e provocam sensações diferentes.

Entre tais sensações, o espectador pode ter a leve sensação de estar em uma história já em movimento que não se preocupar em desenvolver os personagens, deixando de apresentá-los com calma ou no momento certo, e posicionando quem observa a narrativa bem distante de tudo que está acontecendo, o que dificulta o relacionamento entre o espectador e o longa. Nesses primeiros passos da história, por exemplo, alguns personagens que seriam essenciais para causar impacto no clímax do ato, como a Senadora Finch – interpretada por Holly Hunter – e o personagem Wallace Keefe – interpretado por Scoot McNairy, foram tão superficialmente desenvolvidos que chega a ser complicado ter uma empatia instantânea no desfecho durante a cena no tribunal, embora o susto frente ao inesperado sobressaía.

Olhando mais a fundo para o desenvolvimento de personagens, Lex Luthor – interpretado por Jesse Eisenberg – é outro que não consegue cativar a primeira instância. Eisenberg faz um bom trabalho, encaixando sua atuação para uma nova visão do Luthor, porém o posicionamento do personagem dentro da história, junto ao seu tempo em tela misturado ao plano de fundo de desenvolvimento, transforma o personagem em um objeto tão distante que não chega a ser suficiente para o espectador sentir muitas coisas além de perceber que ele é louco e nada mais. Por outro lado, a trindade conseguiu se destacar. Ben Affleck com uma atuação excepcional faz do Batman o melhor e mais intenso personagem do filme, Gal Gadot aparece nos momentos certos para se conectar a história e Henry Cavill consegue ser o Superman mais inalcançável dos cinemas entre os humanos.

Mas em si, Batman vs Superman consegue se sobressair com os empolgantes segundo e terceiro ato, além de apresentar um visual majestoso e excelentes cenas de ação que apenas Zack Snyder poderia criar – talvez seja melhor ele migrar para direção de arte. Além disso, é preciso dar destaque para uma forma diferente de apresentar os super-heróis: relacionando-os com a sociedade. A todo momento, as dezenas cenas mostrando entrevistas na televisão, a reação da população e todo o contexto social do que está acontecendo, deixam o filme rico em se levar a sério – e não no sentido de “ser sombrio”, mas no sentido de imaginar um mundo e suas reações caso os super-heróis existissem de fato.

Como conclusão, Batman vs Superman: A Origem da Justiça é um filme que: você ama, você odeia ou você dorme no começo. Por um lado, o desenvolvimento da história é mal executado, por outro o roteiro é interessante. Por um lado, vários diálogos são bem sacados, por outro os personagens são mal desenvolvimentos. Para o público descompromissado que não liga para “marcas e bandeiras”, o longa garante uma ótima ida ao cinema. Para os fãs da DC, o longa apresenta um saboroso estimulo para aguardar ansiosamente o que vem por aí. Para os fãs da Marvel, o filme não vai animar. E para os haters, Batman vs Superman simplesmente não funciona por ser Batman vs Superman. Porém, vale ressaltar, algo que o filme não traz são as “reações genéricas”, atingindo mais o pessoal de cada um sobre gostar ou não gostar do que é apresentado.

E você, já assistiu? Deixe nos comentários sua visão sobre o longa.

A estrutura do site, bem como os textos, os gráficos, as imagens, as fotografias, os sons, os vídeos e as demais aplicações informáticas que os compõem são de propriedade do "O Super Nerd" e são protegidas pela legislação brasileira e internacional referente à propriedade intelectual. Qualquer representação, reprodução, adaptação ou exploração parcial ou total dos conteúdos, marcas e serviços propostos pelo site, por qualquer meio que seja, sem autorização prévia, expressa, disponibilizada e escrita do site, é vedada, podendo-se recorrer às medidas cíveis e penais cabíveis. Leia aqui os Termos de Uso e Responsabilidade.

O Super Nerd

O Super Nerd

Completamente apaixonado e envolvido pelo mundo do entretenimento, da tecnologia e do conhecimento. This is a job for... Super Nerd!

PUBLICIDADE

comentários mais nerds do planeta

O Super Nerd disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site, não se responsabilizando por opiniões, comentários e mensagens dos usuários sejam elas de qualquer natureza. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Compartilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas. Leia aqui os Termos de Uso e Responsabilidade.

  • Adalberto Martins

    Fui assistir com minha esposa e não gostamos, é um filme escuro, longo e que não nos fez encontrar nenhum tipo de conexão com aqueles personagens, nem diversão tivemos, não parece um filme de super heróis, não ouve leveza, nada! Não conheco as histórias em quadrinhos mas assistia “Super Amigos” e digo que os personagens foram descaracterizados, a roupa do Superman nem é azul de fato e o Batman foi capaz de matar pessoas, posso parecer antiquado (tenho 42 anos) mas sou fã de super heróis mas esse filme não é de super heróis, decepcionante! Talvez a Marvel seja mais qualificada para contar essas histórias como gostamos, existe alguma chance desses personagens virem a ser produzidos pela Disney algum dia? Se sim vai ser algo mais super heróico tenho certeza no mais ótima crítica rapaz apontou os pontos positivos e negativos de forma imparcial. Parabéns.

  • Raiane Vieira

    Só lembrando que tanto o Batman do Tim Burton quanto o do Nolan matam. Tem até um vídeo que mostra isso. https://www.youtube.com/watch?v=psVIG7YvdjM O Batman do Snyder ficou até mais justificável pois já está velho e cansado de tanta violência, passou por muita coisa. Sim eu sei que o Batman das HQs não mata.

  • Raiane Vieira

    Deletei meu comentário porque pensei um pouco melhor.
    Só lembrando que tanto o Batman do Tim Burton (esse tem uma cena até que o Batman sorri depois que mata o bandido) quanto o do Nolan matam. Tem até um vídeo que mostra isso. https://www.youtube.com/watch?v=psVIG7YvdjM

    O Batman do Snyder ficou até mais compreensível pois já está velho e cansado de tanta violência, passou por muita coisa. Sim eu sei que o Batman das HQs não mata. Porém, me preocupa o fato da “marca batman” que o Batman carimba nos bandidos. No filme é referido que quem é enviado para a prisão com essa marca está marcado para morrer. Sem contar a cena que o Batman rouba a kriptonita e tem cena que ele pega um carro e taca no outro. Fora o batmóvel cheio de explosivos, bombas… Considerando que o filme foi baseado nas HQs do Frank Miller nas quais ele mata até dá pra entender…

  • Sereia de Gotham

    Como fã da DC eu gostei mas não é um filme que me fará voltar a assistir, é muito longo e cansativo. Fiquei muito feliz com os recordes que ele quebrou na sua semana de estréia e isso era esperado afinal estreou simultaneamente em vários países, durante um feriado e era um filme bem aguardado mas duvido que continue assim porque o grande público não vai pagar de novo para ver um filme como esse só mesmo os fãs (e olhe lá) confesso que esperava mais de Batman v Superman mas não se pode exigir muito de alguém tão limitado como Zack Snyder.

  • eu cretino

    É um filme que Pra mim só vale a pena ver a partir da aparição da mulher maravilha.
    Não tinha muita expectativa mas ainda assim me DCpcionou muito. Aliás esse ano era pra ser o ano dos super heróis mas foi muito fraco.

artigos relacionados

Send this to a friend